Como alinhar a sua estratégia de carreira ao seu propósito

Fernando XimenesDesenvolver Habilidades de Consultoria

Facebook Instagram Twitter Linkedin Email

Para assumir o controle da sua carreira e ter na consultoria o instrumento de realização que motivou o seu ingresso na profissão, o consultor precisa obter o alinhamento perfeito entre os 4 pilares descritos nesse artigo.

>> Conheça a oficina Como alinhar a sua estratégia de carreira ao seu propósito

Fazer o que nos dá satisfação com quem gostamos, e desenvolver as nossas capacidades é a grande promessa da consultoria. Mas sem planejamento inteligente e sem disciplina, a maioria dos consultores está longe disso.

“O elemento que falta na vida da maioria dos consultores é o mais importante. Em geral, temos dinheiro, prestígio, títulos e status profissional.
O que não temos é alegria.”

DAVID MAISTER

Este comentário feito por David Maister – um dos mestres da nossa profissão – retrata uma sensação cada vez mais comum entre consultores no meio da carreira.

Se fosse escrito hoje, certamente apontaria problemas também naquilo que via trinta anos atrás como pontos positivos,

Mas assim como jabutis não sobem em galhos de árvores (só se alguém os colocar lá), consultores não chegam a uma situação dessas por acaso; ela é consequência de uma série de pequenos e grandes erros que podem ser resumidos numa causa única: terceirizamos a nossa carreira para as empresas de consultoria nas quais trabalhamos, para os clientes, ou para o “mercado”.

Dentre as muitas coisas que um consultor não deve fazer, esta é uma mais graves pois conduz ao desencanto e à descapitalização.

Quase todos nós – eu, inclusive – já escorregamos nessa pedra lisa em algum momento; mas admito que o tombo é previsível e totalmente evitável contanto que, desde o início e de tempos em tempos, busquemos respostas conscientes para algumas três perguntas:

  • Será que escolhi a profissão certa?
  • Será que escolhi a empresa certa para realizar o meu propósito?

A Escola da Consultoria oferece oficinas específicas para ajudar a que universitários, especialistas e executivos, homens e mulheres, encontrem suas próprias respostas para as duas primeiras.

A terceira pergunta é:

  • Será que estou conduzindo a minha carreira da maneira certa?

A consultoria é uma carreira potencialmente compensadora e, ao mesmo tempo, complexa. Independente de como e quando você passe a atuar como consultor, se trabalha sozinho ou é funcionário de uma consultoria global, se tem 20 ou 50 anos de idade – ela exigirá o questionamento contínuo das suas motivações e capacidades.

E somente o alinhamento perfeito entre estes quatro pilares fornecerá uma base segura para a sua evolução.

1. O domínio dos processos de consultoria

Desafios como selecionar clientes, definir necessidades, montar proposições de valor, interpretar contextos, avaliar alternativas de solução, priorizar, e muitas outras mais são habilidades que todo e qualquer consultor terá que dominar, independentemente de sua área de atuação.

São desafios permanentes e estáveis que existem desde que a consultoria é consultoria. As habilidades requeridas para enfrentá-los também pouco se modificam e, por isso, têm um grande valor de tempo de vida, mas precisam ser intencionalmente adquiridas e amadurecidas ao longo da carreira.

Porém só processos não bastam; sem o complemento dos outros pilares, eles caracterizariam um consultor generalista, sem os conhecimentos necessários para produzir mudanças concretas nas empresas-clientes.

2. O domínio de uma ou mais especialidades técnicas

A excelência em uma ou mais áreas de especialização (tecnologia da informação, recursos humanos, marketing, finanças, design, entre tantas outras) é um requisito indispensável.

O desenvolvimento precisa ser contínuo, porém, ao contrário dos pilares, aqui a instabilidade é a regra, ao sabor das transformações da sociedade, da tecnologia e do mundo das organizações.

Contudo, a técnica sozinha é insuficiente, uma vez que nada nos garante quanto às habilidades consultivas, à estratégia de carreira, e ao seu crescimento pessoal e profissional.

3. O controle do seu crescimento como pessoa e como consultor

O desenvolvimento de atitudes profissionais, o autoconhecimento, a compreensão daquilo que move ou paralisa as pessoas, a consolidação dos seus princípios éticos e valores são as verdadeiras alavancas do crescimento, pois somente elas dão sentido às habilidades e às competências específicas.

A prática cotidiana da consultoria tem uma dimensão individual e interpessoal que ultrapassa em muito a expertise técnica e os processos. Somos uma parte essencial daquilo que produzimos para os clientes, e esta é uma característica que nos distingue de quase todas as outras profissões.

O parecer de um advogado traz a marca da lei. Uma solução de consultoria traz a marca do consultor e jamais será a mesma para dois consultores diferentes, ainda que trabalhem na mesma empresa.

Entretanto, nada disso será bastante se você deixar a sua carreira a sabor dos ventos.

4. O controle da sua estratégia profissional

Planejar, fazer as boas escolhas, ter disciplina para seguir os planos, assumir riscos, reconhecer os erros sem desanimar, aproveitar oportunidades sem ser oportunista e, acima de tudo, aprender a não subir qualquer escada apenas porque tem degraus, é o que permitirá conjugar os outros três pilares numa carreira de sucesso.

No final das contas, a carreira pertence exclusivamente a você. A consultoria só fará sentido se impulsionar o seu propósito, e se você souber responder a essas perguntas sempre que tomar as decisões difíceis ao longo do caminho.

Haverá momentos em que um dos pilares terá a precedência, e é normal que seja assim. Esses desequilíbrios momentâneos são o que nos fazem evoluir. Para quem tiver a alma de consultor e conseguir mantê-los em harmonia, a consultoria será uma fonte permanente de qualidade de vida, status, realização e satisfação pessoal, como raríssimas profissões teriam a possibilidade de oferecer.

Nunca é cedo demais para começar; nunca é tarde demais que o rumo não possa ser corrigido.

Construir esse alinhamento e dominar as competências necessárias para que seja preservado ao longo do tempo é o tema da oficina Como alinhar a sua estratégia de carreira ao seu propósito.